segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Libertação de Gilad Shalit - Prisioneiro em Gaza há cerca de 2 mil dias

Clameporjerusalem.blogspot.com informa:
TRANSMISSÃO em tempo real da libertação de Gilad Shalit
esta terça-feira 18/OUT/2011 as 07:00 horas da MANHÃ
em português via este BLOG.



Aguardamos todos vocês para este momento inacreditável.


Ao soltar 1.027 prisioneiros, muitos deles com as mãos manchadas de sangue, Israel aceitou pagar um preço proporcionalmente MAIS alto para recuperar
 UM de seus soldados !!



O soldado israelense Gilad Shalid pode recuperar na terça-feira a liberdade em troca de mil presos  palestinos, segundo o acordo sem precedentes entre Israel e o movimento islamita  Hamas.
A não ser que ocorra alguma surpresa, o sargento de 25 anos - que também tem a  nacionalidade francesa -  será transferido na manhã de terça-feira da Faixa de Gaza ao Egito, e depois levado imediatamente para Israel.
Será recebido na base aérea de Tel Nof (sul de Israel) pelo primeiro-ministro Benjamin  Netanyahu, pelo  ministro da Defesa Ehud Barak e pelo chefe de Estado-Maior, general Benny Gantz. Ali verá seus pais Noam e Aviva pela primeira vez em mais de cinco anos.
.
"A missão terá sido cumprida quando Gilad Shalit for devolvido vivo e com boa saúde para  sua família", afirmou Netanyahu, que enviou nesta segunda-feira uma carta às famílias das  vítimas de atentados palestinos cujos autores serão libertados.

Gilad Shalit - automaticamente reconhecido como vítima de estresse pós-traumático - voltará para sua casa em Motzpe Hila, localidade da Alta Galileia, no norte.
(segundo a Veja.Abril.com e o Terra)

Na terça-feira passada, no momento em que a imprensa dentro e fora de Israel começava a informar sobre o acordo de troca de prisioneiros entre Israel e o grupo terrorista Hamas para a libertação do soldado Gilad Shalit, um evento acontecia numa base militar israelense. Era a cerimônia marcando os 25 anos do desaparecimento do piloto Ron Arad, sequestrado pelo grupo terrorista libanês Amal no dia 16 de outubro de 1986.


O avião de Ron Arad caiu no Líbano e o piloto foi levado como refém pelo Amal. Depois passou para as mãos do Hezbollah, que até tentou extorquir de Israel a libertação de presos. Mas Arad nunca mais voltou e ninguém sabe o que aconteceu com ele, no que, para muitos, é considerado um dos maiores traumas nacionais. Uma das principais alegações dos que apoiam a atual troca de prisioneiros com o Hamas é a de que Israel tem que justamente evitar que Shalit se torne “o novo Ron Arad”.

Há algum tempo, um comercial de TV idealizado pela campanha nacional para a soltura do soldado fazia essa correlação, mostrando o rosto de Gilad Shalit se “metamorfoseando” no de Ron Arad ao som de uma espécie de “berro” na voz do cantor Yehuda Poliker. No fim, uma frase: “Gilad Shalit ainda vive”.

É difícil definir a emoção que tomou conta de Israel, deste terça-feira passada. Há muito tempo não sinto uma energia tão impressionante. O país inteiro espera ansioso pela volta de Guilad Shalit – apelidado de “o menino de todos”. Tem gente chorando, gente se emocionando, gente se orgulhando, gente comemorando.

Mas também tem gente preocupada, com raiva, com medo. A ONG Almagor, que reúne famílias de vítimas do terrorismo, entrou com um pedido na Suprema Corte israelense para evitar a libertação dos presos palestinos mais “pesados”, ou, como se diz por aqui, com mais “sangue nas mãos”. Ou pelo menos adiar a soltura, até que os parentes dos israelenses mortos pelos terroristas libertados possam se mobilizar em termos jurídicos.

Mas a Justiça não vai intervir e o presidente Shimon Peres deve anistiar todos os 1.027 palestinos que vão ser libertados em troca de Shalit.


Agradecimentos a Jonatha Bittencourt.
LINKS:
http://www.cessarfogo.com
(Por Daniela Kresch, Rua Judaica)

POSTADO POR : Hadassa Ben HaShem


LINKS INDICADOS
Amando ao Próximo
Beth-Shalom
Glorinha Cohen
Israel na Web
Jônatha Bittencourt
Missões Portas Abertas
Notícias da Rua Judaica
Reporte Honesto
Tropicasher